Pesquisar

Se quiser, digite seu e-mail para receber atualizações deste blogue:

Se quiser, digite seu e-mail para receber atualizações:

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

No Mundo Maior - Prece - Pedindo Iluminação Interior

(Bela oração, pronunciada por Eusébio antes do início de palestra, no plano espiritual, a grupo de encarnados que compareciam para aprendizado durante o sono do corpo físico. Em "No Mundo Maior", de André Luiz/Chico Xavier)

Senhor da Vida, Abençoa-no o propósito de penetrar o caminho da Luz!

Somos Teus filhos, ainda escravos de círculos restritos, mas a sede do Infinito dilacera-nos os véus do ser.

Herdeiros da imortalidade, buscamos-Te as fontes eternas, esperando, confiantes em Tua misericórdia.

De nós mesmos, Senhor, nada podemos. Sem Ti, somos frondes decepadas que o fogo da experiência tortura ou transforma...

Unidos, no entanto, ao Teu Amor, Somos continuadores gloriosos de Tua criação interminável.

Somos alguns milhares neste campo terrestre e, antes de tudo, louvamos-Te a grandeza que não nos oprime a pequenez...

Dilata-nos a percepção diante da vida, abre-nos os olhos enevoados pelo sono da ilusão, para que divisemos Tua glória sem fim!...

Desperta-nos docemente o ouvido, a fim de percebermos o cântico de Tua sublime eternidade.

Abençoa as sementes de sabedoria que os teus mensageiros esparziram no campo de nossas almas.

Fecunda-nos o solo interior, para que os divinos gérmens não pereçam.

Sabemos, Pai, que o suor do trabalho e a lágrima da redenção constituem adubo generoso à floração de nossas sementeiras; todavia, sem Tua bênção, o suor elanguesce e a lágrima desespera... Sem Tua mão compassiva, os vermes das paixões e as tempestades de nossos vícios podem arruinar-nos a lavoura incipiente...

Acorda-nos, Senhor da Vida, para a luz das oportunidades presentes; para que os atritos da luta não a inutilizem, guia-nos os pés para o supremo bem; reveste-nos o coração com a Tua serenidade paternal, robustecendo-nos a resistência!

Poderoso Senhor, ampara-nos a fragilidade, corrige-nos os erros, esclarece-nos a ignorância, acolhe-nos em Teu amoroso regaço.

Cumpram-se, Pai amado, os Teus desígnios soberanos, agora e sempre.

Assim seja.


Nenhum comentário:

Postar um comentário