Pesquisar

Se quiser, digite seu e-mail para receber atualizações deste blogue:

Se quiser, digite seu e-mail para receber atualizações:

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

O Evangelho Segundo o Espiritismo - Capítulo III - 8 - Há Muitas Moradas na Casa de meu Pai



INSTRUÇÕES DOS ESPÍRITOS

Mundos inferiores e mundos superiores

8. A qualificação de mundos inferiores e mundos superiores é mais relativa do que absoluta. Tal mundo é inferior ou superior com relação aos que lhe estão acima ou abaixo, na escala progressiva. Tomando a Terra como ponto de comparação, pode-se fazer idéia do estado de um mundo inferior, supondo os seus habitantes na condição das raças selvagens ou das nações bárbaras que ainda se encontram na sua superfície, e que são resquícios do estado primitivo do nosso globo. Nos mais atrasados, os seres que os habitam são de certo modo rudimentares. Têm a forma humana, mas sem nenhuma beleza. Seus instintos não são abrandados por qualquer sentimento de delicadeza ou de benevolência, nem pelas noções do justo e do injusto. A força bruta constitui sua única lei. Sem indústrias e invenções, os habitantes passam a vida na conquista de alimentos. Deus, todavia, não abandona nenhuma de suas criaturas; no fundo das trevas da inteligência jaz, latente e mais ou menos desenvolvida, a vaga intuição de um Ser Supremo. Esse instinto é suficiente para torná-los superiores uns aos outros e para lhes preparar a ascensão a uma vida mais completa, visto que não são seres degredados, mas crianças em crescimento.

Entre os degraus inferiores e os mais elevados, há inúmeros outros, sendo difícil reconhecer, entre os Espíritos puros, desmaterializados e resplandecentes de glória, aqueles que animaram os seres primitivos, do mesmo modo que no homem adulto custamos a reconhecer o embrião.


Nenhum comentário:

Postar um comentário