Pesquisar

Se quiser, digite seu e-mail para receber atualizações deste blogue:

Se quiser, digite seu e-mail para receber atualizações:

sábado, 23 de dezembro de 2017

Natal na Colônia São Sebastião

(Trechos do Livro "Violetas na Janela", do espírito Patrícia e da Médium Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho, que tratam da celebração do natal numa colônia espiritual)


"O Natal se aproximava. Natal sempre foi festa para mim, embora papai sempre nos alertasse que datas não representam nada e que o Natal passou, para a maioria, a ser uma festa material.

Era a primeira vez que passava o Natal desencarnada e estava curiosa."

"O Natal na Colônia é lindo! Jovens e crianças organizam recitais, danças, palestras, encontros para conversar e ouvir música. Tudo isso para que ocupem o tempo e não sintam saudade dos encarnados (...)"

"Os organizadores da Colônia planejam longa programação nessa época de Natal. Na praça, todos os dias há apresentações de peças teatrais, corais, músicas, tudo muito alegre. O Educandário fica todo enfeitado, montam presépios, enfeitam árvores com luzes e bolas coloridas, lembrando os enfeites dos encarnados. Tudo é feito para alegrar as crianças. Trabalhadores vestem-se de palhaço, há jogos, danças e a criançada se diverte."

"Não há trocas de presentes, mas votos sinceros de harmonia e paz."

"Cada ano, na época de Natal, há um ensinamento como objetivo. Neste ano foi: "A importância de Jesus ter encarnado na Terra." Colocaram algumas faixas com esses dizeres pela Colônia, como também saudando os moradores e hóspedes. Por toda a Colônia há palestras sobre o tema deste Natal. É muito bonito, educativo e emocionante.

'Já pensou se Jesus não tivesse encarnado entre nós?'"

"O Natal passou em festa, embora os trabalhadores se desdobrassem em tarefas, pois em todas as épocas de festas de encarnados, sempre há muitos abusos. A passagem de ano aqui é mais simples. A maioria faz votos de renovação. Com alegria, cumprimentam-se desejando alegrias e esperanças."

"Meu primeiro Natal no plano espiritual foi de muita alegria. Como pode alguém sentir tristeza comemorando um nascimento como o de Jesus (...)?

Nenhum comentário:

Postar um comentário