Pesquisar

Se quiser, digite seu e-mail para receber atualizações deste blogue:

Se quiser, digite seu e-mail para receber atualizações:

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Um relâmpago na eternidade

738.a Contudo, o homem de bem sucumbe com o perverso nesses flagelos (a); isso é justo?


"Durante a vida, o homem relaciona tudo ao seu corpo; após a morte, pensa de outra forma e, como dissemos, a vida do corpo representa muito pouco. Um século de seu mundo é um relâmpago na Eternidade. Portanto, os sofrimentos de alguns meses ou alguns dias nada representam. É um ensinamento a servir-lhes para o futuro. Os Espíritos, que preexistem e sobrevivem a tudo, eis o mundo real. (Veja a questão 85) (b). São eles os filhos de Deus e o objeto de sua solicitude. Nas grandes calamidades que dizimam os homens, são como um exército que, durante a guerra, vê seus uniformes estragados, rotos ou perdidos. O general tem mais cuidado com seus soldados que com suas vestes."

(O livro dos Espíritos. Allan Kardec. Questão 738.a. Mundo Maior Editora. 2011. 5a edição. Guarulhos - SP.)

===============
Nota:

(a) Referência aos flagelos naturais.

(b) Questão 85:

Pergunta de Kardec: "Qual dos dois, o mundo espiritual ou o mundo corpóreo, é o principal na ordem das coisas?"

Resposta dos Espíritos: "O mundo espírita. Ele preexiste e sobrevive a tudo."

Nenhum comentário:

Postar um comentário