Pesquisar

Se quiser, digite seu e-mail para receber atualizações deste blogue:

Se quiser, digite seu e-mail para receber atualizações:

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Rendamos graças - Pão Nosso - Capítulo 100

Em tudo dai graças, porque esta é a vontade
de Deus em Criso Jesus para convosco 
Paulo (I Tessalonicenses, 5:18)



A pedra segura.
O espinho previne.
O fel remedeia.
O fogo refunde.
O lixo fertiliza.
O temporal purifica a atmosfera.
O sofrimento redime.
A enfermidade adverte.
O sacrifício enriquece a vida.
A morte renova sempre.
Aprendamos, assim, a louvar o Senhor pelas bênçãos que nos confere.
Bom é o calor que modifica, bom é o frio que conserva.
Roguemos à Providência celeste suficiente luz para que nossos olhos identifiquem o celeiro da graça em que nos encontramos.
É a cegueira íntima que nos faz tropeçar em obstáculos, onde só existe o favor divino.
E, sobretudo, ao enunciar um desejo nobre, preparemo-nos  recolher as lições que nos cabe aproveitar, a fim de realizá-lo segundo os propósitos superiores que nos regem os destinos.
Não nos espantem dificuldades ou imprevistos dolorosos.
Nem sempre o socorro de cima surge em forma de manjar celeste.
Comumente aparece na feição de recurso menos desejável. Lembremo-nos, porém, de que o homem sob o perigo de afogamento, nas águas profundas que cobrem o abismo, por vezes só consegue ser salvo ao preço de rudes golpes.
Rendamos graças pois, por todas as experiências do caminho evolutivo, na santificante procura da Vontade divina, em Jesus Cristo, Nosso Senhor.

(Pão Nosso, de Chico Xavier/Emmanuel. 1a edição. 2015. Federação Espírita Brasileira)



Nenhum comentário:

Postar um comentário