Pesquisar

Se quiser, digite seu e-mail para receber atualizações deste blogue:

Se quiser, digite seu e-mail para receber atualizações:

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Endereços de Paz - Capítulo 28 - Reflexões

(pelo espírito André Luiz, psicografado por Francisco Cândido Xavier)

O dinheiro que ajuda alguém é companheiro da caridade.

***

O dinheiro que educa é semeador de luz.

***

O dinheiro que sustenta as letras edificantes é lâmpada acesa.

***

O dinheiro que resgata dívidas é testemunho de correção.

***

O dinheiro que estimula o bem, nas suas variadas formas, é missionário do Céu.

***

O dinheiro que alivia é bálsamo da Vida Superior.

***

O dinheiro que cura é alimento divino.

***

O dinheiro que gera trabalho digno é dínamo do progresso.

***

O dinheiro que restaura o bom ânimo é fraternidade em ação.

***

O dinheiro que planta alegria e fé renovadora é criador de bênçãos imortais.


***

Mas o dinheiro que pára no cofre ou na bolsa, que não se converte em bondade, repousando indefinidamente, longe da luta pelo enriquecimento (1) comum, é metal inútil, que transforma seu possuidor em balão cativo da Terra, escravo das inutilidades, temores, sombras e convenções destrutivas que retêm a criatura à distância da verdade, no purgatório da avareza ou da perturbação.

==================
Minha nota:

(1) Quando André Luiz utiliza a expressão "enriquecimento comum" parece claro que não está se referindo ao acúmulo de riqueza, mas à contribuição que o dinheiro pode dar, quando colocado em movimento, para enriquecer as vidas dos nossos semelhantes, aliviando-lhes o sofrimento e propiciando-lhes melhores condições de subsistência.


Nenhum comentário:

Postar um comentário