Pesquisar

Se quiser, digite seu e-mail para receber atualizações deste blogue:

Se quiser, digite seu e-mail para receber atualizações:

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

A Sabedoria Antiga - Apresentação


Só existe uma liberdade perfeita - aquela que nos livra das imperfeições criadas pela ignorância. É esta a liberdade a que se refere o Cristo quando prognosticou: "Conheceis a Verdade e a Verdade vos libertará."

Este livro trata exatamente desta Verdade, que a Sabedoria Antiga eternamente é. Verdade que os gregos chamavam de Gnose; os budistas, Prajna; os hindus, Brahma Vidya; e desde Amônio Sacas passou a chamar-se Teosofia, Verdade que os filósofos procuram, que os Mestres Divinos ensinam, que os Iluminados e Libertos realizaram. Não pretende ele oferece ao leitor a posse de tal Verdade, de forma que, depois de sua leitura, o leitor se liberte. Oferece, isto sim, um conjunto de informações sobre o macrocosmo (o universo) e o microcosmo (o homem) e sobre o Ser Supremo do qual tanto o macro como microcosmo são expressões, de forma que o leitor tenha um ponto de partida para a pesquisa da Verdade Suprema. Esta, uma simples leitura e mesmo como simples reflexão, o acatamento às informações de uma autoridade e mesmo a mais acurada pesquisa científica não poderão alcançar a Verdade. Somente pela meditação profunda, que possibilite a amplificação e aprofundamento à consciência (algo que não se pode confundir com a mente objetiva onde os pensamentos ocorrem), que permita o transe iluminativo do aspirante à Verdade que a penetra e por ela é penetrado, é que se atinge a Verdade. É assim que ocorre a Libertação (Mukti, para os hindus; Nirvana, para os budistas; Ressureição ou Redenção, para os cristãos).

Embora não se proponha a levar o leitor à libertação final, pois isto é obra individual, interna, total, este livro sugere rumo, insinua roteiro, propicia informes, delineia conceitos que, aos buscadores sinceros da Verdade, seguramente possibilitam auspiciosamente a amplificação da consciência, largueza de percepção sobre a natureza interna e externa ao homem, que constituem fatores indispensáveis à libertação.

Enquanto nossos sentidos físicos, nossas faculdades mentais normais e os instrumentos científicos mais acurados só nos podem dar conhecimentos sobre a periferia dos fenômenos que estudam, pois são obstados pela opacidade dos planos mais densos e grosseiros do Cosmo, aos quais os sentidos, as ditas faculdades e instrumentos pertencem, a intuição e a clarividência vão muito além das barreiras do espaço e do tempo, e assim levantam o véu que oculta o Mistério, e dão acesso a verdades cada vez mais próximas da Grande Verdade.

Os grandes Videntes (Rishis) de todos os tempos têm visto e têm ensinado a Ciência Maior, que, por necessidade e prudência, permaneceu oculta às mentes vulgares. Têm ensinado a somente poucos discípulos, que podem e merecem aprender. Podem por terem, em etapas anteriores, através de disciplina dura e de muito trabalho, aperfeiçoado seus instrumentos mentais, tornando-os tranquilos, firmes e principalmente puros. E merecem porque, isentos de egoismo, de paixões, de desejos, de outras impurezas, tornaram-se incapazes de odiar, de agredir, de mal empregar a Ciência Secreta, que os armaria com imensos poderes cósmicos, que os enriqueceria com os inapreciáveis tesouros dos céus.

Dr. Besant, neste livro, sintetiza o essencial da Ciência Esotérica (secreta), que nossas mentes normais podem compreender, assimilar e utilizar. Comparado com o sem-limites, o maravilhoso, o infalível, o precioso da Onisciência, ainda longe de nós, a parte da "Sabedoria Antiga" aqui exposta é quase nada. Considerando, porém, a exiguidade, a falibilidade e a superficialidade de nosso conhecimento acadêmico, o que você vai ler é de real e efetivamente deslumbrar.

Nosso conhecimento científico é ainda sombra comparado com a Onisciência de Deus, que é luz solar de meio-dia. A "Sabedoria Antiga", nesta comparação, é penumbra de amanhecer, que, ainda não sendo Luz, a ela induz e para ela conduz.

Depois da leitura e da meditação, você estará na linha fronteiriça entre o conhecimento exotérico, seja prático, filosófico, religioso e mesmo científico, comum, limitado e distorcido, e o pleniconhecimento esotérico, incomum, infinito e certo; entre as sombras, que convidam a ficar ou recuar; e a luz, que atrai, que convida alçar vôo para o Infinito e a Eternidade. Para trás, a continuação dos apegos e aversões, a prazeres e pesares, aos vínculos, à pobreza, à morte... Para a frente, a queda das correntes; a liberdade que cresce; a felicidade efêmera que se alquimiza em bem-aventurança que não cessa.

Não leia apenas. Medite. Medite sinceramente, e muito. Use sua inteligência crítica. Ponha em exercício seu pensar. Pese cada informação. Não aceite sem entender.

Há muita gente procurando respostas para perguntas como "Quem realmente sou?", "Para que existo?", "Por onde devo ir?", "Que é a vida?", "Que represento diante da vida?", "Que é Deus?"...

Infelizmente há um número infinitamente maior de pessoas às quais tais perguntas nem sequer ocorrem. Somente um pouco além da natureza animal, existem para o simples e irresponsável satisfazer necessidades animais. Para estas, dificilmente este livro será de utilidade, e consequentemente será sem importância. Ele é feito para aqueles que já sofrem com a falta de respostas.

As respostas aqui sugeridas também foram procuradas duramente durante muitos doloridos anos de vida da autora. Depois que as encontrou, renunciou a tudo para viver segundo elas, para realizar seus valores, para levar ao extremo o respeito aos princípios cósmicos que aprendera da Ciência Secreta, ou Sabedoria Antiga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário