Pesquisar

Se quiser, digite seu e-mail para receber atualizações deste blogue:

Se quiser, digite seu e-mail para receber atualizações:

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

O Evangelho Segundo o Espiritismo - Capítulo II - 4 - Meu Reino não é Deste Mundo

A realeza de Jesus

4. Que o reino de Jesus não é deste mundo todos compreendem; mas, também na Terra, não terá Ele uma realeza? Nem sempre o título de rei implica o exercício do poder temporal. Ele é dado, por consenso unânime, aos que, por seu gênio, se colocam em primeiro lugar em alguma atividade, dominando o seu século e influindo sobre o progresso da Humanidade. É nesse sentido que se diz: o rei ou príncipe dos filósofos, dos artistas, dos poetas, dos escritores, etc. Essa realeza, que nasce do mérito pessoal, consagrada pela posteridade, não revela muitas vezes preponderância bem maior do que conferida pela coroa real? A primeira é imperecível, enquanto a outra é joguete das vicissitudes; aquela é sempre abençoada pelas gerações futuras, ao passo que a outra muitas vezes é amaldiçoada. A realeza terrestre acaba com a vida; a realeza moral continua governando, sobretudo após a morte. Sob esse aspecto, Jesus não é um rei mais poderoso do que muitos potentados da Terra? Foi com razão, portanto, que Ele disse a Pilatos: "Sou rei, mas o meu reino não é deste mundo".

Nenhum comentário:

Postar um comentário