Pesquisar

Se quiser, digite seu e-mail para receber atualizações deste blogue:

Se quiser, digite seu e-mail para receber atualizações:

segunda-feira, 21 de abril de 2014

A Força da Bondade - Capítulo 29 - O encontro e os reencontros - 02

(Palavras do espírito Lucius)

"Todos os que só pensarem em sucesso profissional, em conquistas materiais, em progredir a qualquer custo, os que desejarem ser admirados pelo acúmulo de suas riquezas e pela ampliação de poderes para exaltação de seu orgulho, de sua vaidade ou para, disso, fazerem arma com a qual firam a miséria, a incapacidade de seus semelhantes, que produzam mais inveja do que respeito e admiração, mais ódio mudo do que gratidão espontânea, que se finjam de bons para conquistarem postos transitórios, que trombeteiem os atos generosos para pedir votos, todos estes se enquadram na afirmativa de Jesus:

Todo aquele que desejar ganhar a própria vida, este a terá perdido.

Este egoísta e oportunista, que reduziu a vida a uma luta ferrenha pelo realce social, pelo soerguimento de uma vaidade tola, uma faustosa esbanjação ou uma mesquinha sovinice, este que se felicita a si mesmo ao abraçar escrituras de papel como parte de sua própria personalidade, que se orgulha de si por estar dirigindo um monte de lata pelo qual pagou mais do que o preço de uma casa, pelo simples luxo de andar em um carro novo, por estar vivendo na loucura e na alucinação da inutilidade, este, como disse Jesus, terá perdido a própria vida.

No entanto, afirma o Divino Amigo, todo aquele que, por amor a Ele e à sua Mensagem, perderem a própria vida, estes a terão ganho.

Todos os que aceitarem os caminhos da luta honesta, do sacrifício de suas ambições para que mais semelhantes sejam detentores do mínimo necessário ou de algumas alegrias a mais; todos os que se fizerem defensores da ética em suas posturas, sacrificando seus interesses em favor da justiça e da verdade, todos aqueles que se recusarem a ser peso morto na folha de pagamento dos governos, apenas para ganharem sem trabalhar, como roedores da carne dos velhos que morrem sem recursos, das crianças que perecem de fome por falta de merenda; todos os que entenderem que viver é algo que pede a consciência tranquila acima do bolso cheio ou do dinheiro no banco; todos aqueles que não se deixarem levar pelas leviandades da maioria, mas escolherem seus caminhos com base nas orientações seguras do Evangelho, onde não há complacência com o mal, ainda que se busque ajudar o maldoso, este homem que entendeu tudo isto e que, por causa de seus conceitos, não estará no píncaro das reverências da sociedade, não estará vestido de púrpura nem poderá ocupar lugares de destaque, não terá recursos para desperdiçar em veículos que custam o dinheiro que uma vida de trabalho honesto de muitos semelhantes não consegue ganhar; este homem, que tudo fez para ajudar a quem necessitava, que a todos serviu por amor sem desejar coisa alguma, que entendeu a necessidade de enquadrar-se na definição de HOMEM de BEM, este será um perdedor aos olhos do mundo mesquinho e injusto, que enaltece traficantes ricos, usurpadores violentos, dissolutos e sexólatras poderosos.

No entanto, no conceito do Evangelho, Jesus sabiamente afirma:

Todo aquele que, por minha causa, perder a própria vida, este a terá ganho."

Nenhum comentário:

Postar um comentário